segunda-feira, 28 de janeiro de 2008

Lançamentos - Janeiro 2008


The Cult – Born Into This

Álbum de Rock. Vou repetir, álbum de ROCK, clássico, cru, para ouvir alto !! Quem gosta de rock não pode deixar de ouvir. Ian Astbury e o Billy Duffy, soam melhores do que há 15 anos atrás. O último álbum deles que comprei e ouvi com calma foi o “The Cult” de 1993, que nada tinha de ruim. “Born Into This” é melhor! As faixas “I Assassin”, “Born Into This”, “Diamonds” e “Dirty Little Rockstar” quebram tudo!


sábado, 26 de janeiro de 2008

Danni Carlos - Música Nova

A primeira vez que ouvi a Dani Carlos achei que era alguma cantora já muito conhecida interpretando sucessos, sua voz era boa demais. Depois descobri quem era e impliquei pois não gosto de Covers, acho mole demais vender músicas boas dos outros. Mas, curiosamente aconteceu a mesma coisa quando entrei numa loja e estava tocando este novo Cd dela. Ouvi e fiquei apaixonado pela voz dela, sem saber quem era. Fui ouvir o álbum novo com músicas novas da “nova” Danni Carlos.

A Primeira faixa “Música Nova” é muito boa e dá idéia de que podemos ter um CD inteiro bom. Porém o ponto de interrogação entra nas músicas seguintes “Gelo e Rocha”, “Cinema” e “Amor por Mim”, essa última já mais interessante.

Enfim o Cd decola com “Ton Ton”. Como é fácil fazer música boa ! Como é fácil ouvir música boa. A letra é simples e melodia mais ainda, e está aí o Hit dela, justificando seu trabalho solo. Com o álbum embalado, entra “O Seu Lugar” (Nado Reis), e nessas duas músicas o CD toca na excelência

Depois o álbum volta a perder identidade e só se vê luz novamente na “Coisas que Eu Sei”, que não merecia ser a 11ª. música do álbum, assim como a seguinte “Doce Sal”. O álbum só não é excelente porque tem exageradas 13 músicas, quando bastavam nove. Um pecado talvez ocasionado pelo hábito da Danni Carlos, de fazer shows e discos com um monte de músicas boas dos outros. Mesmo assim o álbum vale a estréia dela como compositora e abre um espaço pra quem detesta Cover começar a gostar dela. Para isso ela só precisa definir mais claramente qual é seu estilo. Mas isso vem com o tempo.

Filha de baianos, Danni Carlos nasceu no Rio de Janeiro, em 1975. Começou a escrever suas próprias músicas aos 16 anos e não demorou muito para começar a tocar em barzinhos na noite carioca. Aos 21 anos ela resolveu se aventurar pela Europa, como mochileira, cantando e tocando.

De volta ao Rio de Janeiro, procurou a BMG para registrar 20 músicas que tinha composto, algumas delas em inglês. Porém a gravadora fez a proposta de regravar, alguns hits do rock internacional. Ou seja, gravar os showzinhos que ela fazia com voz e violão, em Cd. Sai então o álbum Rock'N'Road Acústico (2003).O álbum bateu a marca de 130 mil cópias vendidas e no ano seguinte, a cantora repetiu a dose com o disco Rock'N'Road Again.

Em 2005 e em 2006, Danni insiste mais uma vez nos covers e lança Rock'N'Road All Night e Rock´n´Road Movies respectivamente.

Fica a expectativa de enfim ganharmos uma nova cantora de canções originais, pois talento para isso ela tem.


domingo, 13 de janeiro de 2008

The Hoosiers - The Trick To Life

The Hoosiers, originalmente The Hoosier Complex, é uma banda inglesa, composta por dois ingleses e um sueco, que assinou com a RCA e gravou seu primeiro álbum em Outubro de 2007 ! Isso mesmo, The Trick To Life foi lançado há menos de 6 meses é o primeiro álbum da banda! Realmente não parece ! Ao ouvir dá pra perceber um leve indício de jovialidade, mas em nenhum momento o trabalho se parece com o de uma banda iniciante. Irwin Sparkes (guitarra e voz), Martin Skarendahl (baixo) e Alfonso Sharland (bateria), fazem um sonzão. Eu particularmente sou fã de trios, quando eles dão certo são sempre muito bons !

Sharland e Sparks passaram algum tempo nos EUA e quando voltaram, com material suficiente para um álbum, convidaram o sueco Martin, ex-bombeiro que trabalhava como engenheiro de som num estúdio em Londres para gravar o álbum, assinaram com a RCA e aí está o primeiro álbum.


Críticas sobre primeiro discos de bandas novíssimas são sempre muito difíceis, pois desconhecemos os caminhos “extra som” que a banda vai tomar e o que a fama fará com a cabeça dos integrantes, podem ficar chatos, repetitivos, experimentais, etc. Mas simplesmente ouvindo o som deles digo, sem medo, que tem tudo para ser uma banda ótima, já que o primeiro álbum é de ouvir sem parar.

Imagine um som com a cara dos anos 80, mas modernizado na medida certa, escute
“Worst Case Scenario” a segunda música para tirar a prova, é isso ! Eles se dizem influenciados pelo The Cure, The Flaming Lips, Jeff Buckley e XTC. Eu concordo mas acho que faltou a citação de duas influências importantes, a do Queen e, bem mais pra frente, do Keane, comprovada pela música que abre o álbum e ótima “Worried About Ray”, refrão forte, marcada o tempo todo e com a dinâmica dada pela voz e pela guitarra.

A terceira “Run Rabbit Run “ é uma viagem e aí vem a
“Goodbye Mr. A” que, ao estilo da primeira, é toda marcada, cheia de convenções, bem anos 80, chega a parecer um deboche, ótima.

“A Sadness Runs Through Him” é pra mim a melhor do álbum, e está aí embaixo pra dar uma idéia do que é a banda. A seguinte é a calminha “Clinging On For Life” e depois vem a “Cops and Roberts”, quem ouvir vai lembrar de primeira de “Lovecats” (The Cure).

A influência Indie aparece mais na excelente “Everything Goes Dark”, e aí já ouvimos quase todo o álbum, e já que as três últimas músicas não comprometem, posso dizer que ele é todo bom.


Banda certa no Ipod por um bom tempo
.

Ouça: A Sadness Run Through Him

Jenny & the Scallywags - Shaking Heart

   Volta e meia aparece na minha frente um álbum realmente novo de um artista que nunca ouvi falar. De primeira, muitas vezes, não dou m...