sábado, 7 de outubro de 2017

Jenny & the Scallywags - Shaking Heart

  

Volta e meia aparece na minha frente um álbum realmente novo de um artista que nunca ouvi falar. De primeira, muitas vezes, não dou muita bola ou aquilo acaba passando despercebido. Mas, às vezes, consigo escutar mais uma ou duas vezes e minha opinião muda. Por isso aconselho, escute mais de uma vez esse álbum e preste atenção aos detalhes e à construção das músicas. O tipo de refrão e melodias. Eles abusam na arte de surpreender em cada passagem, a música muda completamente de uma hora para outra mas no final tudo faz sentido.

A banda é de Bangkok (isso mesmo!) e faz o gênero pop/folk, a vocalista, Jennifer Lackgren, que tem uma voz marcante apareceu no The Voice Tailândia em 2013, mas não venceu.

O som é criativo, bem feito e cuidadoso. Uma ótima surpresa! Destaque para as faixas: "Please Put Down Your Phone", "Best Of Times", "Gateway Queen".






domingo, 1 de outubro de 2017

Cosmo Pyke - Just Cosmo EP


Cosmo é inglês, tem apenas 18 anos, e um álbum com 5 músicas de gente grande. De estilo musical difícil de definir, pode se encaixar onde o ouvinte desejar, meio jazz, meio blues, reggae, sim, até meio pop, mas no limite de todos. Uma sonoridade limpa, sem firulas eletrônicas e que traz toda simplicidade que um artista precisa para se mostrar.

O fato é que essa carta de apresentação nos promete um grande artista para os próximos anos. Gostei de todas as músicas do álbum que pode ser ouvido do início ao fim, sem se pular nenhuma faixa, mas para escolher uma fico com a viciante"Geat Dane".




quarta-feira, 20 de setembro de 2017

U2 - The Joshua Tree (Super Deluxe)


Falar do Joshua Tree original, de 1987, seria missão fácil, pois na minha opinião é um dos melhores álbuns de todos os tempos, entra na lista dos Top 10 com facilidade.

Mas essa edição especial comemorativa de 30 anos consegue resgatar toda a potência daquele lançamento para os dias atuais.

Composta por 4 CDs ( ou 7 LPs) a coleção traz o original Joshua Tree inteiro, um inédito show realizado em Nova York, Remixes e novas versões. Músicas de álbuns anteriores e posteriores, nenhuma inédita, mas... não precisa. A coleção é música para o ano inteiro, música para os mais jovens entenderem o que é uma super banda e para os mais velhos lembrarem porque amavam tanto essa banda.

Eu particularmente fico com os CDs 3 e 4, com os Remixes e Novas versões, com destaque para a surpreendente versão de "Where the Streets Have No Name (Flood Remix)", "Red Hill Mining Town (Steve Lylliwhite 2017 Mix)" e, claro, "With or Without You (Daniel Lanois Remix)".





quinta-feira, 7 de setembro de 2017

Onk Lou - Bogus



Som pop, legal, diferente, meio country, pra alternar sua playlist que pode estar cansada das mesmas coisas. Coloque o álbum inteiro para rolar e relaxe. Você vai se sentir num barzinho americano. 

Não há nenhuma revolução musical aqui, apenas um bom som e uma boa voz, mas pra que mais do que isso?

Minhas preferidas:  “Drum Stick Move”, “Spellbound”,” “Physical” e “A 1000 Voices”.



sábado, 2 de setembro de 2017

Little Hurricane - Same Sun Same Moon

Sabe aqueles álbuns que se escuta com a certeza de que está ouvindo um álbum que você vai gostar para sempre? Essa foi a sensação quando escutei esse "Same Sun Same Moon". Fora a pegada blues que a banda sempre teve, esse álbum traz uma modernidade na medida certa... é o bom e velho blues mas claramente feito em 2017, alternativo e pop, sujo e melódico, tudo ao mesmo tempo, fazendo jus ao nome da banda, que na verdade tem apenas dois componentes.

O álbum é até agora, para mim, um dos melhores de 2017.

Meu destaque para as faixas: "Same Sun Same Moon", "Bad Business", "Take It Slow" e a minha preferida "Isn´t It Great".




sábado, 26 de agosto de 2017

Alvarez Kings - Somewhere Between



Essa banda achei meio por acaso e, no início, confesso que quase não dei muita importância, até me concentrar um pouco mais e reparar em alguns detalhes. A sonoridade bem anos 80, mas modernizada, é matadora. Soma-se, o vocal Simon Thompson ter um timbre de voz bastante parecido com o do Sting e toda melodia que bandas inglesas conseguem colocar nas músicas.

No fim, temos um álbum bem interessante. Destaque para "Sleepwalking, Pt II", "Cold Conscience", "Fear to Feel" e "No Resolve". Deixe rolando o álbum todo que é bem legal.

Seguem links do Deezer e Spotify





quinta-feira, 17 de agosto de 2017

Amber Run - For A Moment, I Was Lost



Amber Run é uma banda inglesa (sempre!) formada em 2012, seu nome inicial era apenas Amber e esse é apenas o segundo álbum da banda.

Eu já tinha gostado muito do primeiro álbum deles, de 2015, chamado 5AM. As músicas "Spark" e "Good Morning" grudaram rápido, mas podia ter sido "sorte".... e aí veio o segundo álbum que mostrou ser mais que isso. A banda é interessante, faz um rock melódico e com refrões fortes, o álbum todo é bom, mas as três primeiras, "Insomniac", "No Answer" e "Island" se destacam.




sábado, 12 de agosto de 2017

Kendrick Lamar - DAMN.

Depois de muito tempo, voltamos a atualizar nosso querido blog. Alguma modificações, leves, mas o espírito continua o mesmo. Falar de música!

Para essa volta selecionei um álbum de um estilo que definitivamente não é o meu, mas gostei do álbum! Sério! Vale muito a pena escutar, mesmo que o estilo não seja o seu.

Aclamado pela crítica especializada ( https://pt.wikipedia.org/wiki/Damn ) e cheio de faixas legais, destaco BLOOD., DNA., FEEL., LOYALTY., LOVE., e XXX., mas reforço: o álbum é muito bom! Deixe rolar...


Toque direto aqui no Deezer:

Deezer: https://www.deezer.com/br/album/39949511

Ou via Spotify, no link: spotify:album:7wbJhbCvhPfbK1CLAkpq25

quarta-feira, 11 de julho de 2012

Lançamentos - Julho 2012


John Mayer – Born and Raised

Longe dos palcos, lutando contra um granuloma na garganta, John Mayer, em seu quinto álbum, vai em busca de suas raízes no country music. Além da guitarra, Mayer explora sua gaita e faz desse um álbum diferente dos anteriores.  Como eu gosto bastante do som dele, acabo gostando de tudo com mais facilidade, mas pra quem quiser iniciar com John Mayer não aconselho este álbum.  Escute primeiro o “Havier Things” e o “Room for Squares”. Abaixo o álbum TODO.

Regina Spektor – What We Saw From the Cheap Seats

A russa Regina Spektor tem um estilo inconfundível,  um jeito diferente de seguir com suas canções. Parece sempre estar em um grande Sarau, brincando com a música, num vai e vem que deixa o ouvinte sem saber o que esperar no próximo compasso. Apesar de muito mais comercial do que os anteriores, este álbum consegue manter Regina no prumo “alternativo”. Confiram abaixo:

sexta-feira, 15 de junho de 2012

Silversun Pickups – Neck Of The Woods



Agressivo, diferente, rock, eletrônico e às vezes estranho. Não se sabe muito bem o que esperar no próximo compasso, na próxima frase ou na próxima virada de bateria. 

Por tudo isso os Silversuns Pickups são, para mim, uma das melhores bandas atuais.

Alguma faixas desse álbum me agradam mais que outras mas eles seguem fielmente seu estilo e por isso são uma daquelas bandas que se identifica em poucos segundos, sem meio termo, que se gosta ou se detesta. Eu gosto!

segunda-feira, 11 de junho de 2012

You Should be Dancing - Robin Gibb ( 1949 – 2012)


Robin Gibb, a frente dos Bee Gees,  ficou mais conhecido como uma das vozes mais marcantes da época de ouro da dance music, em meados dos anos 70. Gibb, porém era muito mais do que isso e compôs e cantou outros grandes sucessos em outros estilos.

Eu lembro perfeitamente de “Juliet” e de “I started a Joke” que coloquei abaixo, e claro, para relembrar, vão mais duas clássicas dos Bee Gees. 

Juliet by Robin Gibb on Grooveshark

I Started a Joke by Bee Gees on Grooveshark

More Than a Woman by Bee Gees on Grooveshark

You Should Be Dancing by Bee Gees on Grooveshark

Jenny & the Scallywags - Shaking Heart

   Volta e meia aparece na minha frente um álbum realmente novo de um artista que nunca ouvi falar. De primeira, muitas vezes, não dou m...